domingo, 23 de maio de 2010

Milo acompanha ministro Nogueira em evento na Unesc


Na sexta feira, 21 de maio, o Ministro João Carlos Nogueira, interino da SEPPIR - Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial, fez uma palestra na nona edição do Maio Negro, sobre Políticas Públicas, Ações Afirmativas e o Debate Acadêmico. O Maio Negro é uma iniciativa do Curso de História da Unesc em parceria com a ONG ACR (Anarquistas Contra o Racismo).


No final da tarde, o ministro participou de uma reunião especial no gabinete do Reitor Gildo Volpato. Dentre os participantes estavam presentes Ademir Milo Motta da Silva, Ex-Secretário de Educação de Gravatal e professor da Unibave, João Henrique Zanelato e Antonio da Miranda, professores do Departamento de História da Unesc.
O assunto principal da conversa entre o ministro Nogueira e o reitor Gildo, foi sobre a realização do Seminário Sul de Educação e Promoção da Igualdade Racial, que será realizado no mês de junho na cidade de Tubarão. Trata-se de um evento que envolverá os secretários municipais de educação e prefeitos do Sul de SC, representantes da SEPPIR e do Ministério da Educação e Secretaria de Estado de Educação de Santa Catarina. O tema do seminário é o Plano Nacional de implantação da Lei 10.639, que institui a obrigatoriedade do ensino da história da África e Afro-brasileira nas escolas de ensino fundamental.
O ministro Nogueira apresentou o professor Ademri Milo como uns dos articuladores do seminário, e juntos solicitaram ao reitor a participação da Unesc na construção do evento, sendo que farão o mesmo convite a Unisul e Unibave.
As universidades estão sendo chamadas para duas importantes tarefas: a) uma diz respeito à adequação da grade curricular, em especial, dos cursos de pedagogia, história e geografia no sentido de incluir a disciplina de História da África, com o propósito de qualificar os futuros professores. B) a outra tarefa das universidades será a de criar grupos de pesquisas em metodologias de inclusão da História da África na escolas, bem como, fomentarem cursos de formação continuada para capacitar os professores dos 41 municípios do Sul de SC, que já estão em sala de aula.
O reitor Gildo, se mostrou animado com a proposta e manifestou adesão total ao projeto dizendo que organizará uma comissão interna, na UNESC, para cuidar da temática de educação e promoção da igualdade racial, como forma de colaboração da universidade com as políticas afirmativas.

Ministro Nogueira, em palestra na nona edição do Maio Negro

<< Voltar a Página Inicial

0 comentários:

Postar um comentário

  ©Milo 1320.Site melhor visualizado em 1024x768 ou 1152x864

Modificado por Junior